O Olhar da Síbila

A metamorfose do corpo, interpretada por artistas dos séculos XX e XXI em oitenta e uma obras, mostra-se em O Olhar da Sibila – Corporalidade e Transfiguração.
A exposição constitui uma iniciativa pioneira ao reunir obras de arte pertencentes a seis colecções institucionais, que revelam o trabalho de dinamização cultural e artística de outras tantas fundações: Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva, Fundação Caixa Geral de Depósitos – Culturgest, Fundação EDP, Fundação Millennium bcp, Fundação Oriente e Fundação PLMJ.

 

Sob a metáfora desse olhar, as obras selecionadas, de artistas nacionais e estrangeiros, conjugam diversas aproximações à transfiguração do corpo, e do que esse corpo significa enquanto entidade que se transforma, mas que é também transformadora da forma como o sentimos e percecionamos. Esta exposição apresenta-se como uma aproximação a um campo de possibilidades vastíssimo da transfiguração corpórea e metafísica, em que a presença autorreferencial se cruza, por vezes, na alteridade. Seja individualmente ou em comunidade, essa corporalidade é também nomeação, através da palavra escrita, como imagem e narrativa, ou como título de algumas das obras, desvelando uma visão poética, mas também crítica, à qual não escapa a História da Arte e as estórias, quase íntimas, na relação entre artistas ou entre estes e o contexto em que estas obras foram criadas.
João Silvério | Curador

No Museu do Oriente até 18 de Junho.

o orgão | the organ

Screen Shot 2017-04-04 at 09.29.11

Performance: O Orgão | The Organ
Susana Mendes Silva com | with Cláudia Duarte + Sónia Baptista

Lançamento de edição especial da Revista Contemporânea
06.04.2017 [18:30h] – Sala dos Geradores | MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

Performance: Susana Mendes Silva
“O Orgão” com a participação de Cláudia Duarte e Sónia Baptista

Ensaio visual: Ana Vidigal

Painel: Ana Cristina Cachola, Fernanda Fragateiro, Filipa Oliveira, Luís Silva.
Moderação: Celina Brás

As (des)igualdade de género ressurgiram no tecido cultural e político contemporâneo com um enorme fôlego, activando acções e discursos artísticos ancorados em preocupações tanto éticas quanto estéticas. A revista Contemporânea, comprometida com o pensamento crítico dos nossos tempos, pretende, nesta edição especial, problematizar as práticas feministas no campo artístico, reflectindo sobre as (in)visibilidades de género e importância histórica e sociológica da arte produzida por artistas mulheres. Num momento em que o mundo da arte, à escala global, tem demonstrado uma preocupação aguda com estas questões, a Contemporânea assume-se, mais uma vez, como barómetro da situação artística portuguesa.

Editora convidada: Ana Cristina Cachola
Autores: Antonia Gaeta, Daniela Agostinho, João Mourão e Luís Silva, Luísa Santos, Pedro Barateiro, Susana Pomba.

https://www.maat.pt/pt/programas-e-eventos/revista-contemporanea-lancamento-especial-performance-susana-mendes-silva

Playlist #8

IMG_4492
Quinta feira 2 de Março, pelas 19h00, tem início mais um ciclo do projecto Playlist – o oitavo. Desta vez apresentam-se trabalhos (slideshow, GIF e vídeo) da artista plástica e performer Susana Mendes Silva (Lisboa, 1972)
http://www.susanamendessilva.com/
http://pt-performance.blogspot.pt/

Como é habitual, as obras serão apresentadas em blocos alternados nas noites de Quinta a Sábado, no café / livraria Candelabro.

Assim, nos dias 2, 4, 10, 16, 18, 24 e 30 de Março, a partir das 22h00, podem ser vistos ‘Girlschool’ (2016), ‘The Girls’ (2016) e ‘Phantasia’ (2007).

No mesmo horário mas nos dias 3, 9, 11, 17, 23, 25 e 31 de Março, serão exibidos ‘Rectangle Disorder’ (2014) e ‘Quando o meu pai trouxe estes panos ainda não me conhecia’ (2015-17).

Excepcionalmente, no dia 2 de Março serão apresentadas todas as obras da artista que compõem esta playlist. É pois mais um excelente motivo para se juntarem a nós nesse mesmo dia para o arranque desta edição. Contamos convosco.

Mais informações sobre a artista bem como detalhes sobre os trabalhos que compõem esta nova Playlist estarão disponíveis a partir de dia 2 de Março, quer no café/livraria Candelabro, numa publicação para consulta que pode ser requerida ao balcão ou em folhas de sala disponiveis no local; quer em www.cafecandelabro.com.

Sobre o projecto:

Playlist é uma proposta pensada para o espaço físico e social do café / livraria Candelabro. Através de um dispositivo de projeção simplificado, pretende-se dar a ver ou a rever, fora da órbita onde normalmente circulam estes materiais, algumas obras desenvolvidas por artistas plásticos / visuais no âmbito expandido da imagem em movimento: do vídeo ao filme-ensaio, passando pelo documentário, o registo de performance, diversos tipos de animação, GIFs, slideshow, etc.

A programação Playlist, que teve início em Junho de 2016, irá desenrolar-se ao longo do tempo apresentando perspectivas centradas no conjunto de trabalhos de um determinado criador, cruzando-as esporadicamente com outros blocos de programação que reúnam obras diversas de vários artistas em torno de pontos ou dinâmicas mais ou menos comuns.

É intenção alargar o contacto com estas produções que agora passam a poder ser vistas no Candelabro, ampliando-se assim a sua divulgação e usufruto junto do público diversificado, local, nacional e estrangeiro que frequenta o café / livraria.

Pretende-se fomentar o encontro com as propostas artísticas numa configuração propositadamente descentralizada e mais informal mas igualmente cuidada e consequente, incentivando outras possibilidades de diálogo, discussão e disseminação.

As obras programadas para o projecto Playlist podem ser vistas de Quinta feira a Sábado no Candelabro, sempre a partir das 22h00.

O projecto Playlist é coordenado e programado por Nuno Ramalho com Hugo Brito e Miguel Seabra. Até à data, foram apresentadas obras de Cristina Regadas, Alexandre Osório, André Alves, Catarina Felgueiras, João Gabriel Pereira, José Almeida Pereira, Frederico Brízida, Isabel Ribeiro, Manuel Santos Maia, Eduardo Matos, Susana Chiocca e Felícia Teixeira/João Brojo. Mais informações disponíveis em www.cafecandelabro.com

 

Arco Lisboa’16: “Girlschool”+”A obra que fiz para ti | La obra que hice para ti | The artwork that I made for you”

Screen Shot 2016-05-23 at 11.26.56

Susana Mendes Silva vai estar no stand da galeria Fonseca Macedo – Arte Contemporânea com “A obra que fiz para ti | La obra que hice para ti | The artwork that I made for you” nos seguintes horários:

dia 25: 17h-19h e 19h:30-21h
dia 26: 17h-18:30h
dia 27: 18h:30 – 20h

“A obra que fiz para ti” é uma acção performativa de Susana Mendes Silva que decorre durante a Arco Lisboa 2016.
O trabalho da Susana integra uma componente de investigação, e de prática arquivística, que se traduz em obras cujas referências históricas e políticas se materializam em exposições, acções e performances. A sua intimidade psicológica ou a sua voz são inúmeras vezes veículos de difusão e recepção de mensagens poéticas e políticas que convocam e reactivam a memória dos participantes e espectadores.

No dia 26, às 19h, é apresentado o fanzine “Girlschool” da autoria de Susana Mendes Silva + Alice Geirinhas na STET Livros & Fotografias por Filipa Valladares no Torreão Nascente na zona dedicada às editoras independentes e livrarias. A entrada é livre.

Susana Mendes Silva is going to be in the Fonseca Macedo gallery booth with “The artwork that I made for you” on the following schedule:

25th: 5 to 7pm and 7:30pm to 9pm
26th: 5pm to 6:30pm
27th: 6:30pm to 8pm

“A obra que fiz para ti | La obra que hice para ti | The artwork that I made for you” is a performative action by Susana Mendes Silva that will happen during Arco Lisboa 2016.
Susana’s work incorporates elements of research and archival practice that leads to the creation of works whose historical and political references become visible as exhibitions, actions and performances. Her psychological intimacy and her voice are often the means for the diffusion and reception of poetic and political messages that call upon them.

On the 26th, at 7pm, is the fanzine launch of “Girlschool”, created by Susana Mendes Silva + Alice Geirinhas, at STET by Filipa Valladares on Torreão Nascente in the area dedicated to independent publishers and bookshops. Free entrance.

foto capa 2

faz tu mesmx

1a-sms

Lívia Flores, Mónica de Miranda, Daniel Moreira, Susana Pedrosa, Inês Ponte, Patrícia Portela, João Ricardo, paula roush, Luísa Salvador, Susana Mendes Silva, Adriana Tabalipa, Rui Torres e Nuno Ferreira, Marta Wengorovius

Sputenik the Window, Porto
Rua do Bonjardim, 1340, Porto (junto à estação de metro do Marquês)
17 abril a 21 maio de 2016
Inaugura 16 abril às 21h30

Curadoria
MEDIA INSTÁVEIS

A exposição “Faz tu mesmx – Arte por Instrução” apresenta um grupo de instruções criadas por artistas, colocando a ênfase simultaneamente na dimensão conceptual e participativa. Esta exposição assume a escassez de meios materiais como um elemento simultaneamente condicionador e criativo convocando a desmaterialização das obras, que se consubstanciam em gestos verbais e imaginários passíveis de interpretação e execução pelo público.

Sputenik the Window fundado em 2009 pela artista Ana Efe e o designer Luís Xavier é um espaço independente, dedicado às artes visuais no Porto, que existe fisicamente no piso térreo da unidade de habitação do casal. A galeria abre as suas portas ao público na primeira noite de cada exposição, após esse dia as visitas são realizadas apenas com hora marcada.

Horário e acesso: Visita gratuita, sujeita a marcação.
Contato: Ana Efe (Sputenik the Window) sputenik169@gmail.com
91 9010716